Eles


Eles vão dizer que é bom. Vão sacudir a cabeça preguiçosamente, com um huhumm monótono, enquanto viram a página do jornal. Depois vão dar um parabéns condescendente e desalinhar os seus cabelos. Eles vão comentar entre si que é bobagem, ou que é bom para arrumar um bom emprego no futuro. Vão se sentir aliviados ao ver seus planos pelo chão, ao invés dos seus pés pela rua. Vão dizer que é um desperdício de dinheiro, mas vão encontra-lo mesmo assim, lançando-o ao alto como um biscoito. Eles vão dizer que não importa. Que é só uma fase e que passa logo. Que apesar disso você é uma boa criança, sem entender que é justamente por isso que você se destaca. Vão ficar contentes de te ver pela casa, enquanto tantos se perdem nas drogas, mas vão achar que você anda muito sozinho, quando na verdade esta sempre acompanhado de uma multidão. Eles vão rir da sua cara. Vão dizer que fazem melhor. Vão revirar os olhos entediados quando você mostrar o que fez e vão olhar com raiva e desprezo o incentivo dos professores. Vão te dar nomes – se não a sua frente, certamente as suas costas – e isso só vai piorar quando outros elogios chegarem. Eles vão dizer para procurar um emprego. Para deixar tudo de lado. Para ser uma pessoa séria. Vão te mandar pentear o cabelo, abotoar a camisa. Vão te mandar engraxar o sapato e cortar as unhas. E vão te escravizar por oito horas diárias, tornando-o tão miserável quanto todos Eles. Vão te afogar na rotina, na tentativa tola de abafar a fogueira com a sola dos pés. Vão te deixar tão exausto que tudo o que você vai querer é dormir, mas nunca antes de tentar mais um pouco. Embora a chama não brilhe viva, as brasas sobrevivem sob as cinzas. Eles vão dizer que isso não é uma carreira. Vão se preocupar com você. Para agradá-los você vai se deixar morrer, não muito no inicio, apenas um pouco. O suficiente para Eles se tranquilizarem. Para que as perguntas parem. Depois um pouco mais a medida em que você se transforma naquilo que Eles querem ver. Eles vão se orgulhar de quem você é, sem perceber que você agora é outra pessoa. Que agora anda junto, mas vive sozinho. E que sente falta de uma coisa que lhe aquecia por dentro e que agora morreu. Eles vão debochar do seu passado quando você encontrar na gaveta seus sonhos empoeirados. Vão te fazer acreditar que era coisa de criança e que hoje você paga as contas e nem vão reparar nas pedras que se chocam no fundo dos seus olhos, faiscando lembranças de quem você queria ter sido. Eles vão te chamar para sair enquanto você quer ficar em casa. Vão reclamar que você não tem tempo, quando você escolher fazer o que ama. Vão te chamar de eremita e de anti-social. Estranho. Eles vão se orgulhar do que você fez. Vão comentar uns com os outros e pedir para você fazer mais. Vão segurar parte do seu serviço para você ter mais tempo e vão te dar ideias do que fazer no próximo. Eles vão assoprar as cinzas e reacender as chamas e vão te transformar em quem você esqueceu que era. Eles vão te obrigar a ocupar cada minuto livre do seu tempo soprando essa fogueira. Vão te fazer acreditar que você ganhará dinheiro com isso um dia. Eles vão dizer que você é bom, mas não é sério. Vão dizer que gasta o seu talento de forma inútil. Vão dizer que todo aquele tempo foi gasto para nada. Vão derramar o balde de água e te deixar no escuro. Eles vão dizer que você anda triste. Mal sabem Eles que você anda morto. Eles vão te ver de camisa abotoada e cabelo penteado, como um espelho perfeito de tudo o que Eles esperam. Vão te ver se moldando e endurecendo, como a argila que se transforma em cerâmica. Eles não vão entender o que aconteceu. Vão se perguntar porquê alguém tão talentoso nunca se destacou. Vão confabular em segredo com um misto de piedade e medo, de um dia se tornarem como você. Eles vão te provocar para ver se você volta, mas não existe mais combustível em si para queimar. Quando você realmente pensar sobre o assunto, Eles vão dizer que você não esta pronto. Depois de transformá-lo em uma estátua oca, Eles vão te quebrar em pedaços tão pequenos que ninguém saberá como colar. Depois vão te largar em um canto, como algo que deu errado. Eles vão até te incentivar quando você começar a se levantar, com cola, suor, sangue e cuspe, se remendando da forma que pode para encontrar algo novo. E vão ser condescendentes novamente, tentando se livrar da culpa de todas as pedras que te jogaram ao longo da vida. Eles vão ignorar seus novos sonhos, achando que é só uma fase de alguém que teve uma vida ruim, e nunca irão admitir o quanto isso parece bom. Eles vão se surpreender com o que você acabou de fazer e vão pedir para você continuar, mas também vão dizer que isso não tem importância, sorrindo para você como para uma criança diante da caixa de brinquedos. Eles vão se dividir entre os que te apoiam e os que te desprezam e vão alternar entre um sentimento e outro. Vão ser bonzinhos e te avisar para não se machucar mais e vão ser cruéis e te mandar parar de frescura e continuar tentando. Vão te bater com palavras gentis e te abraçar com críticas duras. Eles vão te ensinar a quem você deve ouvir e a quem você deve ignorar. Eles vão gaguejar quando entenderem quem você é e não vão acreditar quando você estiver novamente de pé. Eles vão te dizer com todas as letras e sem nenhuma máscara que isso não pode ser feito, como se fosse esse o melhor conselho que alguém pode te dar e vão se incomodar com o seu sorriso quando te ouvirem dizer que então Eles vão ver. Eles vão te ver no alto do cume e vão bater palmas como se sempre estivessem com você. Eles vão dizer que sempre souberam que você chegaria lá e vão fazer um esforço para você se lembrar de todas as vezes em que te ajudaram. Eles vão te dizer que agora é direto ao topo e vão achar que você não ouviu a raiva que se oculta entre uma palavra e outra. Eles vão te ignorar na primeira chance e vão te esquecer assim que possível. Vão dizer que, se você é tão bom assim, vai conseguir se virar sozinho. Nos bastidores Eles vão retirar a mão que tão generosamente ofereceram quando estavam em público. Eles vão confabular sobre quem você é e vão mentir sobre quem pode ser. Vão arrumar desculpas para te odiar. Eles vão querer desmascará-lo como fraude e te colocar de volta em seu lugar. Eles vão se irritar com sua gentileza. Eles vão enlouquecer com o seu perdão. Eles nunca irão entender que essa história não é sobre Eles. É sobre você.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s